Data: 03 de agosto de 2013
Integrantes: Alexandre Manzan e Luis Hashimura
Local: Pedra do Canto, Unaí/MG
Via: herótica
Grau: 5º sup (graduação brasileira)
Altura: 100 metros, (4 pitchs)
 

O complexo da Pedra do Canto tem uma altura aproximada de 150m e seu paredão de calcário se estende no sentido SE/NO por aproximadamente 750m. Também conhecida como Pedra do Padre ou Pedra da Fartura.

Segundo estórias, um padre da região, para pagar uma promessa, teria escalado a pedra e, depois disso, nunca mais fora visto.

* Fonte: Wikipédia

 

 
 
 
 
 
A pedra fica à 20 quilômetros antes da cidade de Unaí/MG, do lado esquerdo da BR 251, sentido Brasília - Unaí e se destaca no seco cerrado goiano.
 
Chega a ser curioso a repentina  "aparição" do aglomerado em meio à pastagem das fazendas.
 
No local, existem várias vias abertas, apesar de que ainda restam inúmeras outras possibilidades de aberturas. Saímos meio que atrasados de Brasília, às 12:00hs, mas achávamos que, pelas características da escalada que pretendíamos fazer, o horário seria suficiente. Chega-se de carro até uma cerca de arame distante 500 metros da pedra. Contudo, quando tentamos achar a trilha em meio à mata que dá acesso à base da pedra, perdemos mais 40 minutos. 
 
A via que Luis escolheu tinha quase 100 metros e poucas chapeletas, fato que nos obrigou a utilizar alguns móveis para fazer a segurança. O Luis guiou a escalada enquanto eu fiquei responsável pela limpeza da via, ou seja, recolhia os equipamentos deixados nas fendas e chapeletas. 
 
Após quatro enfiadas e alguns arranhões, chegamos ao final da via com uma bela visão do rio Preto e de Unaí a distância. Para descer, foram quatro trechos de rappel até a base.
 
 
Depois de guardar todos os equipos e seguir em direção ao carro, já com o dia anoitecendo, nos deparamos com a bateria do carro arriada (básico...). Para não dizer que tudo são flores!
Meia hora de caminhada até a fazenda mais próxima e uma alma iluminada nos ajudou a fazer uma ligação direta no possante do Luis. Duas horas depois, tomava um belo banho quente antes de degustar um belo prato de arroz com feijão e um ovo em cima!   
 
Tendo passado por vários esportes, inclusive carregando até hoje o ranço da individualidade do triathlon, fico impressionado com o companheirismo envolvido na escalada. Neste esporte, a equipe, dupla ou trio, escalando junto torna-se um componente só, onde cada um, literalmente, depende do outro não só para se divertir, mas para escalar em segurança e até sobreviver. Obrigado a meus amigos escaladores!    
 
Abraço 
 
Manza.